sábado, 28 de abril de 2018

Felicidade

    Estou fotografando em um parque, gerando material institucional. Entre 8 e 13 horas estou atarefado. Vejo a chegada dos ônibus trazendo os visitantes para o dia que promete ser animado. Faz frio. Boa parte das visitantes são senhoras. Surgem malas e tralhas de viagem. As turmas são animadas. Vários ônibus e algumas vans. Vou clicando. Estou um pouco cansado, devido a cobertura de uma festa na noite anterior.

    Seguem as fotos necessárias para o cliente. As pessoas se divertem. Uns já começam rodear a piscina. Churrasco. Outros já se dirigem para o salão. Há um senhor que dança a manhã toda. Fico admirado: não sei dançar. Uma jovem desajeitada tenta com dificuldade fazer seu primeiro passeio à cavalo. Fico admirado: nunca fiz um passeio à cavalo. Fiquei me imaginando naquela situação, mas sem vontade de tentar. Alguns se divertem na sinuca. As crianças no futebol. Há ambulância, socorrista e enfermeira - esta também trabalha na cozinha. Alguns pescam na lagoa. Fotografo todos. A manhã segue animada.

    Registrados todos os movimentos, chega a hora do almoço. As barrigas parecem um despertador: se manifestam simultaneamente e uma fila se forma. O cardápio apetece. O buffet está bonito. Todos, ou quase, fazem a refeição. Resolvo participar.

   Me sirvo de carnes e uns poucos acompanhamentos. Mesas cheias. Peço licença à senhora solitária na mesa para usar uma das cadeiras. Ela consente. “Obrigado” digo. “Obrigado não, eu que deixei mesmo”, ela retruca. Proseamos. Ela fala da vida, dos trabalhos, a época em que trabalhava plantando árvores, do relacionamento, das doenças. Dona Petrina parece estar feliz agora. Aposentada. Gosta de ir à passeios desse tipo. Estou quase terminando o prato e ela defende: “A felicidade não existe - o que existem são momentos felizes”. Fico admirado: ultimamente sinto que a felicidade existe sim! Esperançoso, penso comigo que ela pode estar enganada. Termino o almoço. Despeço da turista. Termino minha cobertura e me retiro. Mais tarde, dona Petrina retorna em seu ônibus para Ibirité/MG.

Sidney de Almeida, 28/04/2018

terça-feira, 24 de abril de 2018

Senac Tatuapé recebe exposição do Prêmio Foto Hera de fotografia de casamento

DE SÃO PAULO



Acontece desde segunda-feira (23/04), no Senac Tatuapé, em São Paulo, a exposição que reúne as melhores fotografias do 7° Concurso Fotografia de Casamento – Prêmio Foto Hera.

A mostra faz parte da programação da Semana Senac de Casamento, que reúne profissionais do segmento em diferentes unidades da capital paulista, que abordarão os diferentes aspectos que envolvem desde o planejamento até a cerimônia, apresentando as novidades do setor. São ao todo 30 imagens de 17 fotógrafos de diferentes partes do país, divididas em seis categorias: Cerimônia, Recepção, Making Of, Ensaio Pré-Casamento, Ensaio de Noivos e Bodas, abordando diversas visões fotográficas sobre a cerimônia do casamento.


Participam da exposição: Sidney de Almeida (MG), Alexandre Peoli (ES), Arthur Damasceno (RJ), Daniel Rocha (BA), Fabio Moro (PR), Jacqueline Spotto (DF), Janderson Rodrigues (SP), Jéssica Marques (SP), João Cláudio Fragoso (PR), Marina Saldanha (RS), Marlon Soares (RS), Maurício Jesus (BA), Nayara Andrade (SP), Paulo Teotônio (SP), Roberval Menezes (SP), Sirlei Brizola (PR), Victor Ataide (MG).



A exposição “Prêmio Foto Hera – fotografia de casamento” fica em cartaz até o dia 27 de abril de 2018 e pode ser visitada de 8h às 21h. O Senac Tatuapé está localizado na Rua Coronel Luiz Americano, 130, São Paulo/SP.


Texto adaptado de Cid Costa Neto do site iPhoto Channel. Fotos gentilmente cedidas por Rafael Siqueira Bonvenuto / Senac Tatuapé

segunda-feira, 9 de abril de 2018

sexta-feira, 6 de abril de 2018

Semana Santa 2018: Figuras Bíblicas

A tradicional Semana Santa de Oliveira, com seu Figurado Bíblico que nos últimos anos tem recebido auxilio para confecção das vestimentas. Clique nas fotos para ampliar



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...