sábado, 20 de outubro de 2018

Manotas e contecimentos do casamento da Picila - Parte II


Picila

Oia, primêro gostaria de dizê que num tá nada facin digitá minhazistória quessas unha de gavião de trem de fibra de vidru, mai noi digita sim memo manteno a legância.

Na ota parte que contei puceis, num constei dois negócio novo que vim a sabê depoi!
Uma eh que o Líviu, (eh gen, o Líviu do Coral), num sabia que eu ia de vermei e dero sinal prele cantá a VeMaria puque eu ia intrá já né. Ai cantô bunitim, direitim e cuando cabô de cantá, tava o Líviu caçando a noiva, que no causo era de branco né hahahaha ai o bichin num achô a noiva na igreja, disisperô e tavimtempo de cantá VeMaria traveiz achano que deu faia e cantô na hora errada, inté chegá alguem e avisá que alaaaaah oh ela lá! Onde!?? Alahhhh oh, de vermei 😂😂😂😂😂

Ai ceis lembra que eu tava nu salao e o bolo caiu e eu pedi pra convocá a Lauren e o Joaquim prele ficá nervoso de casal 😂😂😂 
Só sei falá poceis que o trem tava tão grave que a minina chegô foi chorano, tremeno, e que num caiu um bolo nao meu fí. Caiu foi dooooiiiis duma veiz puque disastre poco eh bobagi hahahahaha ai só tinha um bolo caídão lá! Kd o oto!??? O povo comeeeeeuuuu 😂😂😂😂😂 eu façu uma ideia do que ela passô coitada!

Mai aiiiiiii, vortano la no “chama o Tunico” pra ligá a luiz, o pai todo tranquilão cas perninha cruzada, o Síd chamano pra fazê pose (eh, o moço que tira os retrato tudo, que incrusive eh dono desssss espaço internético que ceis tá leno esse causo), a Yasmin me molano com o rai do buquê que pesava uns 17 kilo (tem naaaada a vê com pulítica, antess que ceis dispara a saí no tapa comigo 😂😂😂😂) e ela quereno que eu ficasse sigurano aquele trem lindo tempo todo cas asa aberta que era leganti, Sandrinha mandano eu rumá os bebelo pra frente toda hora e eu suano e fingindo que num vi, e pensano no Tunico (com todo respeito ao meu maridin), e os retrato num cabava, e eu ja tava dooooida pra escutá o Trevo! Eh, Trevo! A musguinha pa nois imbora e nadaaa do Líviu desabutuá o Trevo! 🤦🏻‍♀

Com muiiiiiito custo falô o Sid: cabô!!
Eu: 😁😁😁😁😁😁😁 tchau,brigada!
Tava eu e o marido ja no corredô da igreja saino, avistei a carruagi la fora ja no ponto e num pensei duas veiz, nem cumprimento num esperei. Tava chuveno dimais e a unica coisa queu quiria memo era memo, era o encontro!
Com o Tunico 😂😂😂😂😂😂😂

Mai oh, quano ce vê que o trem num ta dano bao, nao picisa tê medo não, puque ta eh bao e ce nem sabe que vai piorá. Meu fio, quando pensa que nao, a carruagi saiu lindamente da porda igreja e foi pro posdigasulina pa nois trocá de viatura né. Ai passa nois pro Kamaro. Meu fi pra que???? 🤦🏻‍♀🤦🏻‍♀🤦🏻‍♀🤦🏻‍♀🤦🏻‍♀
Vaiiiii o Luiz dá uma ré pra bastecê o Kamaro e  subi o cavalo pra carretinha, e PAAAAAHHHHHH!!!
Falô o Luiz com toda calma de quem num bateu o Kamaro e sim um Fitin 147: Ops, esbarrei em algo! Aquilo eu já fechei o zoi e ja entreguei pra Jisuis!
Oooooiiiiiiiii!!!! Pera! Oooooiiiiii!? Esbarrô em algo!!? Luiz meu fio, pelo amô de Jisuis de Nazareno, alah a bondigasulina!!! 😱😱😱😱😱

Gendocéu, sério! Eu cabei ficano da cô do vestidi noiva normal... branquimmmmmmm! A bondigasulina ficô tao emocionada igual nois, que desmaiô!!
Cuando coloquei a cabeça pra fora e vi la a bomba num criditei nao! Num sabia se oiava a bondigasulina, se oiava o massado do Kamaro, se dava um apoio moral pro Luiz como se aquele pocalipse fosse tooooootalmente normal, puque uai! Eu que tava ali dento... entao se cunteceu comigo junto, era normal memo! Estrain seria se num tivesse nada.
Eu ja num sabia kd o cavalo, nem a carruagi, muito menos o Tunico! Vey, eu tava ilhada. Sem celulá, marido tb sem celulá, sem reação, sem luiz na festa, sem lenço e sem dicumento.
Só pensei: vey, eu achava que macumba fortona era aquela que vacaiava tudo pra pessoa tal, mai que ela poderia sê extensiva a ooooootas pessoa, num sabia nao! 😂😂😂😂😂😂

Resumino: Luiz eh um ser humano incrivel! Ele nao tava ali seno alguem que levô um prejuiz gigante e ficano de malimor ou desolado. Ali ele tava seno o tempo todin, o cara da carruagi do conto de fadas, que só quiria levá os noivo pra festa e num dexá que aquele problemao GG dele, estragasse nossa noite e perdesse a magia. E assim ele fez. Deixô contato, cunversô com o dono, resolveu o que devia e levô a gente imbora, feliz, gentil igualzin antes de tudo isso! Luiz, ce vai lê isso... ce eh o cara viu? Por mim e o marido a gente ja tava ate pensano em ir igual a Angelica, de taxi memo hahahahaha pra te aliviá e ce num dexô! ❤

Bãooo!!! Sai dum terrorismo e vai po oto pa num perdê o custume ne, e no mei do camin falei: amô, vamo nao sô! Novai chegá lá num tem luiz novai passá vexame. Ai ele: Calma bem, as veiz o Tunico ja chegô lá! Ô menino bão gendocéu! Ele sabiiiiiiiiiia que ninguem ia achá o bendito do Tunico sabadão 21:30h, mai a sensatez e a calma não bandonô ele. Se bandonô, ele fingiu direitin!! Hahahaha tadin, tava com o tuin apertadinnnnn que eu sei hahaha mai num mostra nemmmm! Quaaaaaaaando dobramo a esquina nemmmmmm acreditei que vi muitaaaaasssss luizzzzzz e falei: bemmmmmm tem luuizzzzz bem!!! Ele: temmmmm!! GrazaDeus, mai musica num to ouvino nao 🤦🏻‍♀🤦🏻‍♀🤦🏻‍♀🤦🏻‍♀🤦🏻‍♀🤦🏻‍♀

Nessa hora a gen ja tava passano do Kamaro pra carruagi de novo pra chegá lá lindamente, puque quimportamelaaaaaaaaaa com chuvaaaaaa, eu quero memo eh bebêeeee, cumêeeee e dançá!!! Ahammmmmmm! Vai sim!
O cavalo nessa hora já tava era dançano com nois em cima meu fí. Eu juuuro que num sei de on que saiu tantoooo barro. O cavalin dava uma andada, cinco derrapada e eu umas dez disparada no coraçao. Nisso eu oio mais la pra frente e vejo o ons do buffet estacionado, garrado, tombadoooo, como se tivesse escorado no barranco. Pensei: Minha NosSinhora Paricida, hoje tá seno um dia de tanta emoçao assim, que a bondigasolina desmaiô e o ons tumem!?? Misericórdia!! Jisuis de Nazaré me mantenha de pé 😂😂😂😂😂😂😂😂 puque ta osso.

Entramo como se naaaaada tivess contecido, arrastamo o pé ca valsa, galera bateu palma e  tudo tava ino tão bem, tão bunito, que num guentô de moção e puff! Quem??? A luiizzzzzzzzzzzz 😂😂😂😂😂😂😂😂
Oiei pro marido e falei: pqp pqp pqp pqp e agora!????
Ele todo sério e olhano pros lado falô: 
Uai, será que o Tunico num tá aqui não!??? Ele ruma!! 😂😂😂😂😂😂😂😂

Ai que ódio! Um Marquinho Mendonça já tava era morta, dois foi derrota Hahhahahaha

#segueparteIII  #Picilacasô  #VaiTunico #VoltaTunico  #muitospocalips

Picila, 19/10/2018


sábado, 13 de outubro de 2018

Manotas e contecimentos do casamento da Picila - Parte I



Picila

Bão, casei né!? Ceis sabe eu acho hahahaha mai se num sabe vai sabê gurinha, puque eu tem que contá uns negocim poceis! Tuuuudo tumulto, e eh puriss que vô contá. Vai sê dividido, purque tem pocalips dimai pra discrevê aqui kkkkkkkkkkkk

Rapaiz! Eu isculhi fazê minhas coisinha tudo sozinha cas ideia da minha cabeça, dess do cunvite até o úrtimo “tchau, brigada, fica a vontade”, na festa. Pois muito bem, toda escoia da vida tem seus resultado né! Se cê eh a noiva e eh responsávi pelaa iscoia e detalhes, cuando algo cumessss a querê garrá, ês chama quem? A Picila uai, craru! Vai bobo!

No sábado qui in casa tava igualzin festa do Peão na montagi da estrutura de taaanta gente e de quipamento tamém. Aiiiii começô os tumulto que noi gosta! Invem o Uílian da Michelinha e fala: Picila, cadê minhas tomada 220 que te pedi!?
Ai eu perguntei: pediu!?? Se pediu eu isquici 😁 ( Pediu sim, eh um prufissional e tanto. A loka sô eu memo)
Ai ele: mai hein??? Meu quipamento eh tuuuuuu 220.
Falei carma!!! Vô lá buscá o Tunico. Eh, o Tunico letricista. Ê vêi, rumô, levei embora. Gradici a Deus e falei: ô Jisuis, pode o céu disabá, o sinhô num deixa eu a minha locura passe pur cima da minha tranquilidade. Tá bão!? Tá, brigada!

Num passô 3 minuto liga: Ô Picila, o tamain da boate que ce pediu vai cabê não. Ce exagerô! Falei uai. Esses trem ai num ingorda e imagrece? Imagrece ela uai, garra com Deus que dá certin, beleza!? Beleza!! O Úlian eh o tipo multi uso, uma benção, ajeitou tudo lindamente. Enquanto isso... A serenidadeeee era parte do meu sê naquê dia! Kkkkkkkkkkkk nada ia me irritá!

Pra macumba dazinimiga achá que tava dano certo, cheeeeeegaaaaa um onssss enorme do bifê, chein de: fugão, comida, panelas, monteeee de serumano, papagai, meus cachorro tacanu e tocano ês pra fora... bicho! Oto apocalipse! O lugá reservado pra ês tava tudo chei de lembrancinha, doce, etc etc e eu veno aqueeeele tumulto pensei: num sei se eu dismaio ô vô pro salão e quimportamelá, se vira pra lá. Hahahaha resolvi o mió: quimmmportameláaaaa mesmo kkkkkkkkkk ainda bem que a Márcia e o Julio tem uma organizaçao e agilidade pra resolvê os b.o. que eh sem noçao!

Meu fí, cheguei no salão rápido achano que eu ia ficá protigida né... aham!!! Num passô nem 20 min de paiz interiô, liga a main desesperadinha: “Aconteceu um desastre”! E eu mentalmente: Seguuuuura Jisuis!!
Que main!???
Ela: o bolo caiu!!!!!
Eu: hein!???
Ela: eh, caiu, espatifou. Alguem esbarrô!
Eu: uai, fazer o que? Tem 5 bolo, tirano o que dismaiô de emoçao, ficô 4! Tá ótimo uai
Ela: mas tem mais um que ta com cara que levô um baque tamém, tá tombano Jisuis, Maria José, Santantoin!
Eu: mae, se cair nois come, inda sobra 3
Ela: comooooooo que ce pode ser calma assim? Falei uai. De bolo quem entende eh a Lauren uai! Solicita ela ai e solicita o Joaquim tamém junto que eh bão desesperá eh dois duma vez, um num tem graça hahahaha

Como desastre poco eh bobagi, me liga a secretária lá de casa e fala:
Aqui... a luiz foi embora!
Pensei: vixi... corte num foi puque paguei, uffa!!!! Pane por caus de 110 ô 220 tambem num foi. Num sei que que foi nao...
Eu: uai... pera vortá entao! Gora mess Nossinhora liga ai.
Ela: hann... ta! Mai o rapaz preciss de testá o som.
Eu: vey, se num vortá noi chama a carretinha do Fantinis, acende vela, lanterna, farol de carro e faiz luau, mai gora ness momento a unica coisa que dá pra fazê é rumá meu cabelo mesmo, luiz só Jisuis!

Quando pensa que nao, invem o rapaiz da carruagem:
Alô, noiva Priscylla! Num tô conseguino achar sua casa. Falei: Luiz meu amigo, já entrô na placa que te ispliquei!?
Ele: Já
Eu: Tem algum vizinho ai perto?
Ele: Tem
Eu: Pergunta alguem ai que es te fala ondé que mora um povo doido ai pra cima. Um doido que só dá b.o. Aí e que chama Markim Mendonça kkkkkkkkkkkkk
Na mema hora alguém indicô hahahaha como não né?

Assimmmmmm que ele desligô, liga a main!
Aqui, ta chuveno dimais. Vai moiá oce tudo na saída do salao ate na igreja! Falei: quimmmmmportameláaaa!!! Tem capota o negócio. Eh lá memo que eu vô!
Ai ela: mai ele trouxe tamém um Camarobranco!
Falei: Ó, tá resulvido! Eu vô eh de cavalo branco da Disney, que moiiiiia pra la.
Ai vaiiii o moço me buscar de carruagi rapaiz, tudo a carater até de luvinha branca, maior gentil. Pensei: xenti, eh eu memo? Kkkkkkkkk eh!! Eh euuuuu!! 😍😍😍😍

Foooomo pra igreja. Eu fui pontual diiiiimais e cheguei no horário certin, mas 3 madrinha num chegô nao. Aiiiii, eu num sabeno de nada, quais na porta da igreja, o cochero sacô um sinin e começo a balançá aque trem igual catraca da semana santa, parava mai nao. Meu fí, que rebuliço! Os padrin saiu da fila, a  Yasmim surtô, o noivo escondeu e quem era pra tá dento tava de tuuuuudo de fora. 😂😂😂😂😂

Ai tá! Com muiiiiito custo pessoal entra e vem o pai. Uai, escutei um barui e vim vê! Ce vei numa carrocinha rumadinha hein? Gostei! Kkkkkkkkkkk pq ele num sabia de nada né!
Falô: vão descê!
Eu: pai meu fí pera! Tem todo um ritual antes uai, calma!
Ele: eu tô tomano chuva na careca uai! Vão! Mai onde ce rumô esse cavalo com esse trem? 😂😂😂😂😂
Pqp!

Cuando pensa que não, meus irmaozin entraro comigo e me entregaro pro pai e pra main terminar de chegá inté o noivo né....
Quais que num chega! A main emocionada, pisou na “manga” do meu vestido e o Sidney querendo foto e o Galdino com aquele lofote na minha cara e minha alça caindo e eu rindo e entre dentes: main, sai de cima da minha manga mae 😁. Ela chorano e num ouvia, eu entre os dentes pedino, ela num saino, o trem caindo e o Sidney foto tirano 😂😂😂😂😂 

Tuuuuudo contenceno como divia, e eu lá no altá fazeno foto, toooooda filiz, até que inveeeeeeem a main:
A luiz la em casa cabô traveiz!
Eu: pqp. Chama o Tunico ( E rindo pro Sidney)
Ela: Tunico num atende
Eu: Alexxxxx, a luiz cabô! ( Rindo pro Galdino)
Ele: cabô

A equipe de apôi da noiva sas hora é celenti, saca só:

Eu: Pai, a luiz lain casa cabô!!!! ( e dá-lhe Galdino)
Ele: uai? Deve voltá
Eu: Pai do ceu. Faz guma coisa!!! ( Um salve pro Sidney e meu maxilar que manteve postura com sorriso eterno)
Ele: ( com as perninhas cruzadas e balançando)Ó, fazê o que uai. La tem comida, tem bebida, ês vai! Liga a lamparina. 
Eu: pai pelo meno vai bora na minha frente e tenta dá um jeito lá!
Ele: euuuuuuuu!? Eu nao uai! Num sô litricista mas as veiz....Ai parô, pensô, olhô pra mim... eu achei meeeeeemo que ia sai a soluçao pros problema tudo, ele:
É...

Chama o Tunico! Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Apôi na famia num faia nao! 😂😂😂😂

#PartiuEsperarParteII #InvemMaisTiro #casamentoPicilaeMarcelo

Picila, 12/10/2018

MAIS Faça o teste e verifique sua saúde
MAIS Manotas e contecimentos do casamento da Picila - Parte I

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

IX Festival da Primavera de Oliveira - Programação



Dia 15 de outubro – Segunda Feira
20:30 horas
Concerto musical da Orquestra Jovem Sinfonia de Betânia, de Belo Horizonte
Local: Igreja Nosso Senhor dos Passos

Dia 15 a 22 de Outubro 
De 12:00 às 21:00 horas:
Exposição de Telas “Metamorfose”
Artista: Denise Rodrigues Lima
Local: Casa da Cultura Carlos Chagas

Varal de Poemas
Autor: João Rabiço
Período: 01 a 21
Local: Casa da Cultura Carlos Chagas

De 16 a 18 de Outubro - De Terça a Quinta feira
19:00 às 21:00 horas
Oficina de pátina
Ministrante: Luís Alberto
Local: Casa da Cultura Carlos Chagas. Vagas limitadas. Inscreva-se

Dia 16 de Outubro – Terça feira
19:30 horas
Apresentação da Orquestra de Flauta e Madeira Sopro dos Anjos, de Perdões
Apresentação de corais
Coral Vozes em Canto
Coral São João Bosco
Coral Unidos para Louvar
Coral São Gregório Magno
Coral Nossa Senhora de Oliveira
Coral São Bernardo
Coral Nossa Senhora Aparecida
Coral São José
Coral São Sebastião
Local: Oliveira Clube

Dia 17 de outubro – Quarta feira
19:00 hs: “ Comédia em Esquetes”, com Matheus Morais e Alan Hansbeck
20:00 hs: “Deu a Louca em Romeu e Julieta”, peça teatral, comédia, com o Grupo de Teatro Palcomédia
Local: Oliveira Clube

Dia 18 de outubro – Quinta feira
18:30 às 20:30 hs
Oficina de confecção de petecas
Ministrante: Marcio Gato
Local: Salão Nobre da Casa da Cultura. Vagas limitadas. Inscreva-se

20:30 horas:
Apresentação do Conjunto musical Lachrima Antiqua, Uma Viagem pela Renascença
Local: Igreja Matriz Nossa Senhora de Oliveira

Dia 19 de Outubro – Sexta feira
16:00hs
Passeata “Outubro Rosa” , PSFs  e funcionários da Secretaria Municipal de Saúde
Local: Praça XV de Novembro

20:30hs
Apresentação do Coral Vozes do Campus, da Universidade Federal de Lavras - UFLA
Maestro: Daniel Paes de Barros
Local: Igreja Matriz Nossa Senhora de Oliveira

22:00 horas
Show Laz Nóite e banda

23:30 horas
Orquestra Vereda Tropical
Local: Praça XV de Novembro

Dia 20 de Outubro – Sábado
16:00hs
Oficina de Musicalidade – Aulão aberto e Roda de Capoeira, com o Grupo de Capoeira Geração Ubuntu
Local: Pérgula, Praça XV de Novembro

17:00hs
Exibição e estréia do curta metragem “Assassin's Creed”, que tem a participação de Oliveirenses no elenco.
Local: Center Cine

17:30hs: Espaço de um abraço
Performance cênico-musical da Tal Cia de Teatro, dirigida por Marcio Gato. Confraternização entre as famílias Oliveirenses na Praça XV, com passeata brincante e brincadeiras com o público presente, com atores mascarados e paramentados como pássaros estilizados.
Local: Praça XV de Novembro

19:00hs: Apresentação de Danças
Studio de Dança Andréa Alvim
Dança Jéssyca Ballet - Itapecerica
Studio Liberte-se - São Francisco de Paula

22:30hs
show com Paulo Serafim Trio - Jazz e Música Brasileira Instrumental

23:30hs
show com Byafra
Local: Praça XV de Novembro

Dia 21 de outubro – Domingo
20:00hs : Big Band da Escola de Música da Universidade Estadual de Minas Gerais-UEMG / Belo Horizonte
Local: Igreja Nosso Senhor dos Passos

Dia 22 de Outubro – Segunda feira
18:30 hs
Contação de Histórias, com a Professora Keula Ribeiro: “Chapeuzinho Vermelho”, “História da Cabacinha”, “Mágica”, “Três Porquinhos”  (intercaladas com as apresentações)
Apresentação de números artísticos dos estabelecimentos de ensino

Escola Maria Loreto dos Santos: peça teatral “Os Saltimbancos"
FEOL:  peças:  “A Pereira da Tia Miséria” e “O Pequeno Príncipe”
Colégio Losango: dança “Tinder”
Local: Ginásio Poliesportivo Marcelo Pinheiro Campos

O evento contará com banheiros químicos, brinquedos e praça de alimentação, com o retorno dos Food Trucks

[ com informações da Secretaria de Cultura de Oliveira ]

sábado, 6 de outubro de 2018

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Ação de Graças

10 Anos de ordenação


Dez anos depois, os contemporâneos de caminhada vocacional celebram o aniversário do primeiro grau da ordem. Feitos diáconos em 2008, a maioria também adentrou ao presbiterato naquele ano. A celebração foi na última segunda-feira (17), na Catedral de Nossa Senhora de Oliveira, em Oliveira. O grupo recebeu os cumprimentos e as orações do povo de Deus.

Os padres com 10 anos de sacerdócio são: Antônio Orestes de Resende, Cláudio de Sousa Parreiras, Diovany Roquin Amaral, Josalan Augusto Silva, Leandro Vilela Marques, Onaldo Aristeu dos Santos Júnior, Robson Rosa Cardoso, Romualdo Gonçalves Leites e Sebastião Corrêa Neto.

sábado, 15 de setembro de 2018

Festa do Rosário: Ato de resistência da cultura negra


Márcio Almeida

     Com o legado científico de Carlos Chagas, a Festa do Rosário é a referência de maior importância cultural de Oliveira. A historiadora fluminense e doutora Fernanda Pires Rubião, na tese As lutas políticas dos congadeiros da cidade de Oliveira (2013) assinala que a análise sobre o Congado parte da realização da festa popular como forte caminho que permite a construção de identidade dos negros, a entender os conflitos sociais, os diálogos que se operam entre os “de baixo” e os “de cima”, além de constituir num canal de reivindicação política para os agentes que a praticam. Sabe-se que o 1º Estatuto da Irmandade de N.S. do Rosário data de 1860, que esse já regia o espaço de autonomia dos escravos, criando entre eles laços de solidariedade e sociabilidade. Através da festa os congadeiros, que hoje são cerca de 900 componentes, rememoram e recriam suas origens africanas, homenageiam seus santos de devoção, e coroam seus reis e rainhas, com destaque para o Rei Congo, representante de Chico Rei. Angel Rama, citado pela pesquisadora, considera que a cidade letrada “compunha o anel protetor de poder” de Oliveira, determinado por religiosos, administradores, educadores, escritores, profissionais liberais, “todos que manejavam a pena”, e esta em Oliveira era formada pelos agentes eclesiásticos, o poder público e o jornal GAZETA DE MINAS que determinavam as normas em relação aos participantes da festividade. A delimitação da pesquisa de Rubião se dá com os chamados Leonídios - Antonio Eustáquio e Pedrina dos Santos, filhos do antigo capitão Leonídio dos Santos, cuja escolha se deu por 3 fatores: “a diversidade de ternos que saem do quartel desses irmãos (moçambique de N.S. das Mercês, o de N.S. do Rosário e congo de N.S. do Rosário); a forte influência do significado político da festa e por seus familiares participarem há muitas gerações dos festejos congadeiros.” Em 1929, a antiga igreja do Rosário foi demolida e em seu lugar ergueu-se a igreja de N.S. de Oliveira, fato que levou os congadeiros a reestruturarem sua festividade diretamente relacionada aos embates com os representantes eclesiásticos e a Prefeitura Municipal. A propósito, matéria publicada na GAZETA DE MINAS em 20 de outubro de 1918 destaca haver então contenda entre a Festa do Rosário e a diocese, apesar de o festejo ser valorizado e respeitado pela população.
     Em 1931, a festa foi realizada, não obstante sua proibição pelas “Determinações das Conferências Episcopais” de 1927, o mesmo tendo ocorrido em 1945, sem contudo considerar a tradição com preconceito. Fato é que a festa deixou de acontecer durante o período de 1900 a 1950, não se podendo, no entanto, diz Rubião, precisar em que anos foi a festa paralisada. O que se afirma é que a suspensão do festejo se deu “pelo medo da repressão policial, originária da ordem diocesana”. Mesmo sob proibição, a festa voltou em 1950, mediante licença conseguida pelo capitão Geraldo Bispo dos Santos, um baluarte histórico da Congada em Oliveira, hoje representado pelos netos Geraldo e Heloísa dos Santos. Em 1951, o vigário monsenhor Leão Medeiros Leite publica na GAZETA DE MINAS artigo no qual diz que a Festa do Rosário deveria ter ficado restrita ao tempo do cativeiro, “num ambiente de negros escravos e de gente simples e ignorante.” A igreja católica queria se afastar literalmente da Festa do Rosário. A primeira referência da realização da festa com missa campal deu-se em 1964, na Praça Manoelita Chagas. Na década de 1970, a missa era celebrada na Igreja dos Passos, mas, segundo a capitã Pedrina dos Santos, “não havia elementos que ajudassem a lembrar da história dos negros do Rosário.” Na década de 1980, a solenidade era realizada do lado de fora da igreja do Alto S. Sebastião, em cujo bairro mora a maioria dos congadeiros. Atualmente, diz a pesquisadora, o palanque na Praça XV “representa o altar da antiga igreja.” Na década de 1990, a missa passou a ser definitivamente celebrada no interior das igrejas, agora com novos ritos, celebração com suas próprias músicas, instrumentos e danças, caracterizada como Missa Conga e a presença do Lamento Negro, sob iniciativa da capitã Pedrina dos Santos. É preciso lembrar que sempre foi conflituosa a relação da igreja católica com os congadeiros, inclusive para o trabalho de pesquisadores na obtenção de informações sobre a festividade. O bispo dom Miguel, afirma Rubião, alegou em entrevista não haver na documentação da igreja nada sobre a relação da igreja com o Congado. Segundo os congadeiros, porém, o espaço da antiga igreja do Rosário lhes foi “roubado.” No século XXI, demarca Rubião, a GAZETA DE MINAS utiliza o Congado para denunciar o mito da democracia racial e o segregacionismo dos participantes da festa, registrando a questão em seu caráter político e contestatório vivenciado por negros e congadeiros. Por ser mais flexível e humanitária, digna e justa, razoável e salutar, hoje a igreja católica se posiciona de modo definitivo sobre a Festa do Rosário,que afinal tem caráter religioso, cultural e histórico. E talvez seja, no gênero - com todo mérito - a maior manifestação folclórica do país.

Márcio Almeida
Publicado no jornal Gazeta de Minas, pagina 2, em 02 de setembro de 2018.

MAIS Como está sua saúde? Faça um teste agora
MAIS Tudo sobre o Congado de Oliveira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...