sábado, 26 de abril de 2014

Fim de férias

Dez anos que não escrevo. Não faz muito tempo eu repetia a mim mesmo que quando tivesse um notebook iria escrever sempre. Foi engano! O note está aqui a disposição e fico procrastinando a escrita, momento em que o Google me indaga se eu quis dizer procastinar ou procrastinar. Como não sou profissional da escrita nem bom entendedor da norma culta, seguimos.
Fim de férias! Eu considero nosso período de "férias" a quaresma e o mês de agosto. "Férias" assim entre aspas porque raramente temos casamentos nessas épocas. Na quaresma é muito raro, e acabamos cobrindo outros eventos. Já agosto está deixando de ser época de folga, visto que as noivas estão aproveitando para casar no citado mês. As "férias" continuam entre aspas porque o trabalho segue na produção. Importa é que está terminando o período em que temos o sábado a noite disponível para escrever. Queira Deus, logo voltamos a dizer o "bora casar o povo!"

NOIVINHO
Pajem - que já errei feio escrevendo "pagem" - sabemos todos, são os pequenos que acompanham os noivos nos cortejos. Juntamente com as damas, costumam ser responsáveis pelos momentos "ownt que fofos" dos casórios. Vez em quando nos dão trabalho quando cismam de fazer uma prova de corrida até os altares, mas no geral são sempre fotogênicos. Certa ocasião, eu estava filmando quando um desses pequeninos chegou com sua família. Curioso, identificou logo uma daquelas caixas onde os fiéis fazem contribuições na igreja. Rapidamente exigiu do pai uma moeda. Se esforçou e na ponta dos pés conseguiu depositar uma ou duas moedinhas na caixa, êxito que comemorou com palmas que não foram notadas pelos convidados do casamento.

FORMANDA
Em algumas cidades que trabalhamos os formandos do ensino médio usam beca. A wikipédia diz que capelo "é uma palavra de origem italiana, derivando de cappello" e diz tratar-se do "chapéu usado pelos universitários na cerimônia de colação de grau". Neste caso eram turmas de terceiro ano, mas trajavam beca e cappello assim mesmo. No meio do grupo havia uma moreninha que chamava mais atenção. Sempre há. Moreninha clara, bonita, cabelos negros, sorriso lindo e dentinhos pequenos. Espécie muito apreciada por este vos escreve. "Ela se acha tanto que ninguém dá muita atenção a ela", confidenciou-me depois uma das colegas de classe. Fato é que, já se aproximando do final da colação e talvez cansada daqueles panos todos, tratou de se livrar do capelo e utilizar de um corte na beca para mostrar bonitas pernas. Seria até dispensável o retoque que fez no cabelo, ornando ainda mais a bela figura.
Eu seria ainda mais feliz se visitasse a Itália, parllando fluentemente italiano ao lado da bella citada - ambos sem capelo.

Sidney de Almeida, 26/04/2014

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...